Montar uma rede de franquias significa escalar um modelo de negócios bem-sucedido. No processo de expansão, a gestão de marca é crucial, ao fazer com que cada uma das unidades seja tão boa quanto a da matriz que fomentou a rede. Assim, a empresa preserva uma imagem consistente.

A gestão de marca é a administração da reputação do negócio a partir dos valores que os clientes recebem. É o que se concretiza por meio da comunicação da empresa, das características do atendimento, dos produtos e dos pontos de venda.

O relacionamento com o cliente se reforça quando esses detalhes da interação são pensados e executados de maneira a superar as expectativas. Para colocar em prática, reunimos alguns pontos de atenção para manter a consistência da marca mesmo durante períodos de intenso crescimento. Confira!

Identidade visual por todo lado

A identidade visual deve reforçar, em cada oportunidade, o posicionamento que a empresa pratica no dia a dia.

Desde a logo até o estilo dos uniformes, utensílios, embalagens e fachada, tudo deve contribuir para um ambiente harmônico que expresse cada uma das escolhas da marca (que são reflexo dos clientes).

Nesse contexto. a padronização não deve ser passada como algo burocrático, mas como orgulho de ser parte do que a marca representa e concretizá-la no cotidiano das operações.

Experiência no ponto de venda

O cliente é o princípio e o fim das decisões estratégicas das empresas. Ao identificar o papel que a solução oferecida pela marca exerce na vida do consumidor, ele deve ser desdobrado em assertividade para a projeção da loja, melhorando a experiência e consequentemente a satisfação dos clientes.

Se a busca é por praticidade, tanto o layout quanto o formato de atendimento precisam atender a essa expectativa. Isso é diferente de soluções sob venda consultiva, em que tais características seriam planejadas de modo a proporcionar conforto e espaços para abordagens mais longas.

Fomente clientes promotores

Há clientes cujo relacionamento com a marca atinge um ponto de satisfação que ultrapassa o convencional e as metas sobre a reputação da marca.

Quando o impacto da solução comercializada é surpreendente na vida do consumidor, será gerada a memória afetiva, que associa a marca ao momento de felicidade ou de realização, entre outros sentimentos positivos.

É preciso conhecer profundamente o cliente e trabalhar em melhorias contínuas para conseguir cativá-lo, para que ele não somente indique publicamente como também defenda a marca.

Exemplos de gestão de marca

Algumas marcas se destacam ao conseguir propagar a sua essência mesmo quando as lojas estão espalhadas por todo o território nacional. A escolha por observá-las e estudá-las pode trazer insights importantes.

O Boticário

Com a maior rede de franquias do Brasil, O Boticário é um exemplo de sucesso clássico. O posicionamento em promover a beleza é destacado em todas as vendedoras, que sempre estão maquiadas e encorajando a experimentação dos produtos nos recursos do ponto de venda.

Cacau Show

Focada na diversidade de experiências e descobertas proporcionadas pelo sabor do cacau, a marca Cacau Show também fortalece esse posicionamento com o visual merchandising das lojas, que valorizam a variedade de produtos, encorajando o consumidor a pegá-los pelo autosserviço.

Chilli Beans

A Chilli Beans sempre se associa aos artistas mais badalados, além de desenvolver produtos em design marcante, que exploram as máximas das tendências.

Essa marca mantém o estilo descontraído no formato de atendimento (tendo como uma das opções o quiosque), mas vai além: o perfil dos seus funcionários, o estilo do uniforme e a abordagem informal, levando a adequação ao público ao nível de nicho específico.

Ao entender melhor algumas franqueadoras reconhecidas e os pontos de atenção abordados pelo post, você já deve estar pronto para implantar melhorias no gerenciamento da sua franquia, não é mesmo?

E aí, gostou do texto sobre gestão de marca? Foi útil para você? Então aproveite e conheça cinco ferramentas para auxiliar a rotina administrativa!